quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Seminário debate políticas públicas e desafios da implementação da educação integral em Presidente Prudente



Nesta quarta-feira (28/09), especialistas, pesquisadores, alunos docentes e representantes das escolas municipais se reuniram no Teatro Paulo Roberto Lisboa do Centro Cultural Matarazzo para debater os avanços na política pública de Educação Integral no I Seminário de Políticas de Educação Integral, propondo como foco dos debates o tema “Educação Integral: política, experiências e os desafios de sua implementação”.
O evento foi organizado pela Secretaria Municipal de Educação e a FCT (Faculdade de Ciências e Tecnologia) da Unesp, Campus de Presidente Prudente, com o objetivo de promover um espaço de reflexão e discussão sobre a política de educação integral no município, contribuindo para o empreendimento de ações voltadas à construção e implementação de uma política pública de educação integral no município.
A mesa diretiva de trabalhos foi composta pela secretária municipal de Educação, Ondina Barbosa Gerbasi, pelo presidente da Comissão Organizadora do Seminário e professora do Departamento de Educação da FCT Unesp, Renata Portela Rinaldi, o diretor da FCT Unesp, Marcelo Messias, e pela aluna da EM Maria Isabel Barbosa Negrão, Emily Bianca Pergentino da Silva.
A chefe da pasta de Educação, agradeceu a parceria da Universidade na realização do evento. “A Unesp vestiu a camisa para implementar a política de educação integral no município. Que a educação integral se uma política transversal, sólida e integrada dentro do município, com o apoio de todos, para construir o futuro dessa cidade’, disse.
Os alunos do Programa Cidadescola participaram do Seminário através das apresentações culturais de dança e da Banda Marcial do Cidadescola, além das oficinas de ludicidade, aplicadas por acadêmicos da Unesp.
Durante a manhã, aconteceu a palestra do professor Paulo de Sena Martins, abordando “Política Pública de Educação: diálogos necessários para a construção de uma política municipal de educação integral”. Houve ainda Colóquio e relatos de experiências dos estudantes do Programa Cidadescola.
De tarde, houve um espaço de debate e troca de experiências entre escolas que desenvolvem a modalidade de educação integral no município, destacando os desafios e as conquistas. A segunda conferência do dia teve como tema: “A educação integral no Brasil e os desafios para sua implementação por meio da articulação entre o sistema de ensino, a escola e a família”, com os professores Elaine Ferraz e Luiz Carlos Capellano.

Matéria disponível em: http://www.presidenteprudente.sp.gov.br/site/noticias.xhtml?cod=34213

MEC investirá R$ 700 milhões nos programas Mais Educação e Ensino Médio Inovador

Com foco na aprendizagem e na ampliação da jornada escolar para até 10 milhões de estudantes do ensino fundamental e médio de até 47 mil escolas em todo o Brasil, o Ministério da Educação investirá R$ 700 milhões nos programas Mais Educação e Ensino Médio Inovador.
 
O ministro da Educação, Mendonça Filho, explicou que os dois programas foram reformulados. “No caso do Mais Educação, cujo público-alvo são os estudantes do ensino fundamental, o principal foco do programa, agora, é a melhoria da aprendizagem de matemática e de língua portuguesa. Já o programa Ensino Médio Inovador tornará obrigatórios quatro campos de atividades e as redes estaduais de ensino terão autonomia para alterar um desses quatro campos”, disse.
 
Na adesão de 2016 a ser executada pelas redes de ensino em 2017, o MEC investirá R$ 400 milhões no Mais Educação, para atender entre 15 mil e 40 mil escolas com 140 alunos, em média, o que pode totalizar de 2,1 milhões a 5,6 milhões de alunos, dependendo do número de adesões para os modelos de 5 horas ou 15 horas semanais além do período normal de aulas.
 
A ampliação da jornada em 15 horas semanais contará com 8 horas de acompanhamento pedagógico, sendo 4 horas de língua portuguesa e 4 horas de matemática. As demais 7 horas serão distribuídas entre atividades de livre escolha da escola a partir de um leque de opções. Essas 15 horas poderão ser distribuídas em períodos de duração diferentes ao longo da semana.
 
As escolas que não contam com a infraestrutura necessária para oferecer o tempo integral, poderão participar do programa com a ampliação de 5 horas semanais para atividades de acompanhamento pedagógico em língua portuguesa e matemática.
 
De acordo com a Secretaria de Educação Básica (SEB) do MEC, as mudanças no programa Mais Educação se basearam na avaliação de impacto publicada pela Fundação Itaú Social em novembro de 2015.
 
O estudo apontou que as escolas que participaram do Mais Educação, de 2008 a 2011, apresentaram redução no desempenho de matemática, além de não ter gerado nenhuma melhoria nas taxas de abandono escolar e no desempenho em língua portuguesa. Estes resultados foram encontrados tanto nos anos iniciais, quanto nos anos finais do ensino fundamental.
 
“As escolas com baixo índice socioeconômico e baixo desempenho no índice de desenvolvimento da educação básica (Ideb) serão priorizadas nesta versão e as redes terão maior papel na definição das escolas que ofertarão o programa”, disse o ministro.
 
O programa será executado ao longo de um ano letivo para que os resultados possam ser aferidos ao final desse período e o MEC oferecerá orientações para a implantação do acompanhamento pedagógico, com sugestões sobre como selecionar, monitorar e formar os mediadores de aprendizagem, assim como sugestões de materiais pedagógicos e metodologias para garantir melhores resultados.
 
Adesões – Criado em 2007, a última edição do Mais Educação foi em 2014. Não houve adesões ao programa em 2015. Historicamente, o programa vem sendo executado a partir do meio do ano, o que não condiz com o calendário escolar.
 
A edição de 2014 do programa alcançou 8,31 milhões de alunos. No entanto, os dados do Censo Escolar não refletem os números do programa, indicando somente 4,5 milhões de alunos do ensino fundamental em tempo integral, no mesmo ano.
 
Inovador – O MEC dará continuidade ao programa Ensino Médio Inovador, cujo orçamento a ser executado em 2017 é de R$ 300 milhões, o que permitirá atender 4,5 milhões de estudantes em 7,3 mil escolas.
 
O programa visa apoiar as secretarias estaduais no desenvolvimento de ações de melhoria da qualidade do ensino médio com ênfase nos projetos pedagógicos que promovam a discussão e reorganização da flexibilização dos currículos.
 
O programa Ensino Médio Inovador, nesta versão, passou por alguns ajustes, tornando obrigatórios quatro campos de atividades, incluindo acompanhamento pedagógico em língua portuguesa e matemática. As redes estaduais de ensino terão autonomia para alterar um desses quatro campos.
Outra novidade é que o programa passará a priorizar as escolas de acordo com o nível socioeconômico aferido pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anisio Teixeira (Inep). Além disso, o programa incorporou o campo de integração curricular mundo do trabalho e protagonismo juvenil. “Nesta versão, o programa terá metas definidas por escola e rede e monitoramento contínuo das ações”, acrescentou o ministro.
 
As opções da jornada são de cinco ou sete horas diárias, ampliando o tempo dos estudantes na escola e buscando garantir um ensino médio mais atrativo que oferte uma formação ampla ao jovem, o que é fundamental para tornar a escola significativa, com o objetivo de reduzir as taxas de abandono e melhorar o desempenho dos estudantes.
 
 
 
Fonte: Ministério da Educação
 
 

domingo, 24 de julho de 2016

Passo a passo para acessar a ABA DO PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO no PDDE Interativo - Coordenador/a e Diretor/a de Escola

PASSO A PASSO PARA OS COORDENADORES/AS NAS SECRETARIAS

1º Passo: Acesse a Plataforma do PDDE Interativo - http://pddeinterativo.mec.gov.br
em seguida digite seu CPF e Senha.

2º Passo: Após clicar em entrar, certifique-se de visualizar PDDE Interativo 2015/2016 como mostra abaixo:


3º Passo: Agora é a vez de preencher Programas, Tipo de Esfera de Escola, Estado e Município, clicar em pesquisar e em seguida aparecerá a relação das escolas que poderão fazer adesão ao Programa Mais Educação. A figura abaixo, exemplifica:


PASSO A PASSO PARA OS DIRETORES/AS DE ESCOLA

1º Passo: Acesse a Plataforma do PDDE Interativo - http://pddeinterativo.mec.gov.br
em seguida digite seu CPF e Senha.


2º Passo: Após clicar em entrar, certifique-se de visualizar PDDE Interativo 2015/2016 e confirme os dados da escola, como mostra abaixo:

3º Passo: Clique em PLANO GERAL e em seguida abrirá a aba do Programa Mais Educação, clique sobre ela e inicie o cadastramento das atividades.

ATENÇÃO ESCOLAS - Cadastro das atividades do Programa Mais Educação na Plataforma do PDDE Interativo


Já é possível visualizar a aba do Programa Mais Educação na Plataforma do PDDE Interativo desde o dia 21 de julho de 2016. De acordo com o MEC os recursos serão disponibilizados até o final deste ano para início no calendário escolar de 2017. O MAIS EDUCAÇÃO ESTÁ DE VOLTA. 

Acessem: http://pddeinterativo.mec.gov.br/


Comitê Territorial de Educação Integral do Estado de São Paulo presente no Seminário Estadual da BNCC - 27 e 28/07

UNDIME-SP promoverá seminário para discutir a Base Nacional Comum Curricular nos dias 27 e 28 de julho e o Comitê Territorial de Educação Integral do Estado de São Paulo estará presente.

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) vem sendo construída por profissionais de todas as regiões brasileiras e leva em conta as contribuições de professores, redes de ensino e escolas públicas e privadas e de representantes de movimentos estudantis, associações, comitês, fóruns e demais entidades. Nesse sentido, o comitê estadual da BNCC no estado de São Paulo promoverá nos dias 27 e 28 de julho o seminário para debater a segunda versão do documento. As informações sobre esse assunto constam na chamada pública, divulgada no Diário Oficial do Estado, cujo objetivo é selecionar os participantes para o seminário.

Ao todo foram disponibilizadas 283 vagas e o seminário tem como objetivo analisar a segunda versão do documento preliminar da Base Nacional Comum Curricular, apresentada no último dia 3 de maio de 2016, pelo Ministério da Educação, propondo alterações, supressões e acréscimos ao texto.

A diretoria da UNDIME/SP, fez um excelente trabalho ao incluir nas pré-inscrições os comitês de educação integral de São Paulo, como também, outras comissões e fóruns que discutem educação. 

Participarão deste seminário: Comitê Territorial de Educação Integral do Estado de São Paulo, Comitê Metropolitano de Educação Integral da Baixada Santista e o Polo de Educação Integral do Município de Fartura. 

Seminário de São Paulo sobre a BNCC

Data: 27 e 28 de julho de 2016
Local: Escola de Formação e Aperfeiçoamento dos Professores do Estado de São Paulo ‘Paulo Renato Costa Souza’ – sala 11/ Rua João Ramalho, 1.546 – Perdizes/ São Paulo (SP)

Fonte: UNDIME

quinta-feira, 7 de julho de 2016

PRÉ-INSCRIÇÕES - Seminário Estadual da Base Nacional Comum Curricular - 28 E 29 DE JULHO DE 2016 - ESTADO DE SÃO PAULO

Pré-inscrições para o Seminário Estadual BNCC

Prezado(a),

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) é o documento que explicitará os conhecimentos essenciais aos quais todos os estudantes brasileiros têm o direito de ter acesso e de se apropriar durante sua trajetória na Educação Básica e ajudará a orientar a elaboração ou a revisão do currículo das mais de 190 mil escolas de Educação Básica do País.

A BNCC vem sendo construída por profissionais de todas as regiões brasileiras e leva em conta as contribuições de professores, redes de ensino e escolas públicas e privadas e de representantes de movimentos estudantis, associações, comitês, fóruns e demais entidades. Na primeira etapa de construção da BNCC, foram enviadas mais de 12 milhões de contribuições. A partir delas, um segundo documento foi disponibilizado. Agora, cada um dos 26 Estados da Federação e o Distrito Federal estão convidados a realizar o Seminário Estadual sobre a 2ª versão da BNCC para, então, consolidar um relatório com as contribuições, que deverá ser apresentado ao Ministério da Educação.

Seminário Estadual BNCC

No Estado de São Paulo, o Seminário será assim realizado:

• Quando? Dias 27 e 28 de julho de 2016.
• Horário? Das 9h às 17h.
• Local? São Paulo, Capital.
• Participantes? Pré-inscritos classificados conforme regras dispostas em Chamada Pública.

Pré-inscrição

Poderão se pré-inscrever:
• Professores em efetivo exercício no magistério, da Educação Infantil e dos anos iniciais do Ensino Fundamental,  preferencialmente das redes municipais;
• Professores dos anos finais do Ensino Fundamental, preferencialmente das redes municipais e estaduais;
• Professores do Ensino Médio, preferencialmente das redes estadual e federal;
• Professores da rede privada;
• Representantes de movimentos estudantis do Ensino Médio;
• Dirigentes municipais de educação;
• Profissionais da educação em efetivo exercício em unidades escolares (pedagogo, coordenador pedagógico,
orientador educacional, psicólogo escolar, entre outros), das redes municipais e estaduais;
Outros participantes, que representem associações, comissões, comitês, fóruns e movimentos da sociedade civil.

Atenção! O período de pré-inscrições para o Seminário Estadual BNCC será a partir das 12h do dia 5 de julho até as 23h59 do dia 10 de julho de 2016.

Para se pré-inscrever, o interessado deverá seguir estes passos:

  1.  Acessar o hotsite AQUI
  2. Clicar em “Pré-inscrições”;
  3. Ler a Chamada Pública: estar ciente e de acordo em relação a todos os itens;
  4. Ler e analisar a 2ª versão da BNCC; 
  5. Responder ao Questionário Seminários Estaduais;
  6. Clicar no link “Formulário Pré-inscrição”, disponível no menu lateral à direita;
  7. Acessar o formulário de pré-inscrição e clicar na opção “Identificação por e-mail”. Atenção: Utilize um e-mail pessoal, válido e ativo!
  8. Selecionar, dentre os três formulários relacionados, o correspondente ao seu perfil:
    i) Representante de movimentos (incluindo estudantis), de entidades, de associações, de comissões e de fóruns;
    ii) Professor municipal;
    iii) Professor estadual.
    i. Preencher o formulário de pré-inscrição; 
 Classificação
Serão, ao todo, 283 vagas distribuídas entre os diferentes grupos de trabalho e preenchidas conforme regras e critérios dispostos em Chamada Pública. A relação de inscritos será divulgada no hotsite www.escoladeformacao.sp.gov.br/seminariobncc no dia 19 de julho de 2016.
Atenção! Apenas os participantes classificados e relacionados nesta publicação deverão comparecer ao Seminário.

Fique atento(a)!
Para mais informações, consulte o hotsite www.escoladeformacao.sp.gov.br/seminariobncc e, em caso de dúvidas, envie-nos um chamado pelo “Fale Conosco”.

Atenciosamente

Coordenadoria de Gestão da Educação Básica (CGEB)
Escola de Formação e Aperfeiçoamento dos Professores “Paulo Renato Costa Souza” (EFAP)
Realização:
Governo do Estado de São Paulo
Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
Conselho Nacional de Secretários da Educação (Consed)
União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime)

Apoio:
Ministério da Educação (MEC)
Universidade de Brasília (UnB)
Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (UNESCO)

segunda-feira, 13 de junho de 2016

FNDE - Oficina de Prestação de Contas com transmissão ao vivo - 15 de junho de 2016



Marca do sistema
Oficina de Prestação de Contas será transmitida ao vivo

Imagem ilustrativa
Oficina de Prestação de Contas será transmitida ao vivo
 

Acontece nesta quarta, 15 de junho, nova edição da Oficina de Prestação de Contas. A transmissão do evento acontecerá das 9h às 12hs.

O objetivo da ação é promover o conhecimento técnico do processo de prestação de contas no sistema SiGPC Contas Online no âmbito dos programas e ações do FNDE.
Aos interessados em acompanhar o evento, a transmissão online estará disponível aqui a partir das 8h30 do dia 15.


Para ter acesso ao conteúdo atualize o Adobe Flash e instale o plugin solicitado pelo navegador (preferencialmente Mozilla Firefox ou Google Chrome)


Notícia geral

Ver notícia no e-FNDE